Klabin Segall finaliza Reestruturação de dívida


(Jornal O Valor) – 15/07/09

Após quatro meses de negociação, a construtora Klabin Segall concluiu a reestruturação da sua dívida e abriu caminho para a entrada de um novo sócio no capital: o espanhol Enrique Bañuelos, da Veremonte. O alongamento do passivo era condição para a concretização do ingresso do novo acionista e o recebimento de um aporte de capital.

“Conseguimos uma solução definitiva para o problema financeiro de curto prazo da empresa, e as novas características da dívida já foram aceitas pela Veremonte”, afirmou o diretor financeiro e de relações com investidores da construtora, Carlos Eduardo Malagoni.

Ao fechar acordo com a Veremonte e a Agra para um aporte de capital de R$ 110 milhões, a Klabin Segall acertou prazo até 15 de julho para a renegociação da dívida, o que foi cumprido. “Agora, a entrada do sócio está condicionada apenas à aprovação dos acionistas da Klabin em assembleia, que será no dia 30 deste mês”, disse o executivo. No fim da operação, a empresa formada por Veremonte e Agra terá o controle da construtora.

A renegociação da dívida anunciada ontem envolve duas emissões de debêntures, no valor total de R$ 432,5 milhões. Com o preço corrigido, esses papéis correspondem a quase 70% da dívida bruta da empresa, de R$ 677,9 milhões em março.

Conforme antecipado pelo Valor, o pagamento dos juros das debêntures, previsto para este ano, foi em grande parte adiado. Dos R$ 63 milhões de 2009, apenas R$ 13 milhões serão desembolsados.

Em relação à primeira emissão de debêntures, de R$ 202,5 milhões, os juros deste ano serão pagos em duas partes: 20% no dia 15 do próximo mês e 80% em 15 de agosto de 2010. O vencimento final da colocação será em 2013.

Sobre a segunda emissão, de R$ 230 milhões, os juros deste ano serão quitados da seguinte forma: 20% em 5 de agosto e 1º de outubro de 2009 e 80% serão incorporados ao valor principal e pagos nas datas de amortização dos papéis (40% em 2011, outros 40% em 2012 e o restante em 2013).

Para obter a aprovação dos credores, a Klabin Segall elevou a remuneração das debêntures da segunda emissão, de CDI mais 2% para CDI mais 3% ao ano.

A remuneração da primeira emissão ficará praticamente como o previsto. A primeira série permanece com CDI mais 3% e a segunda, com IPCA mais 13,4%, sendo que em 2010 esta última passa a IPCA mais 12%. “Foi uma concessão feita pelos credores”, disse Malagoni.

Os credores da empresa são bancos, fundos de pensão, fundos de investimento e investidores institucionais, totalizando 20 agentes. Os maiores são Itaú, Caixa Econômica Federal, Funcef e UBS.

Esses credores também aceitaram a flexibilização de diversas cláusulas dos contratos das debêntures. “Tudo agora está adequado ao fluxo que deve ser gerado pela entrega dos empreendimentos da companhia”, afirmou o executivo.

Também neste ano, a Klabin Segall renegociou as condições de uma dívida com o Safra, de R$ 30 milhões, para capital de giro. O vencimento seria no dia 31 do próximo mês, mas, com a repactuação, a empresa ganhou carência de 12 meses para iniciar o pagamento, que será feito em 18 parcelas.

A construtora também tem uma linha de capital de giro com o Bradesco, cujas condições foram consideradas favoráveis e mantidas. Com isso, o desembolso total da companhia com dívida neste ano, contando juros e principal, deve somar R$ 38 milhões.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s