Correndo atrás do Twitter


(Amanhã) – 16/07/09

AMANHÃ solicitou a dois especialistas em comunicação digital exemplos de empresas que estão fazendo um uso adequado e inteligente do microblogging. Conclusão: as empresas brasileiras estão atrasadas

Luciana van Deursen Loew, editora de tecnologia, cultura pop e gadgets do Blue Bus, site especializado em mídia e assuntos relacionados

O Twitter é a prova de que as pessoas precisam de informação rápida, curta, objetiva. Na era da informação, não dá para ler matérias enormes, não dá para divagar. As pessoas são viciadas em novidade, verificam o e-mail a cada segundo. Então, nada melhor do que um serviço rápido, no qual se pode escolher a quantidade de informação que se vai receber. E o que começou como um ingênuo site através do qual eram narradas as atividades do dia-a-dia virou um fenômeno de acessos e uma ferramenta poderosa de comunicação.

Assim como aquelas que utilizam os blogs para se aproximar dos consumidores, as empresas que já usam o Twitter completam o que hoje é a tríade eletrônica necessária para falar com o consumidor (principalmente, o jovem): o site, o blog e o Twitter. As três ferramentas se completam, oferecendo ao consumidor três tipos de informação que ele precisa para se relacionar com uma empresa: as permanentes, ou mais duradouras, no site; as novidades detalhadas, os “extras”, as curiosidades, no blog; e as informações resumidas – muitas vezes, apenas chamadas para o blog – no Twitter.

Essa tríade está sendo descoberta agora e não são muitos os exemplos de empresas que a usam de forma completa. Fora do Brasil, essas ferramentas são mais exploradas e as empresas já estão mais avançadas nesse caminho. Uma pizzaria americana substituiu o tradicional totem com telefone de delivery pela identidade do Twitter. Os clientes tinham direito a descontos especiais pela ferramenta e a pizzaria descobriu aí uma ótima forma de aumentar as vendas. Outro exemplo, excelente, foi o de um serviço, o BakerTweet www.bakertweet.com, que oferece às padarias um sistema simples para avisar seus clientes via microblogging quando sai pão quentinho do forno. Uma ironia é que, justamente um serviço que torna o mundo todo mais próximo – incluindo aí a redução na distância entre celebridades e seus fãs – está favorecendo a comunicação local, dos negócios de bairro com seus consumidores. Explico: não adianta uma rede global usar o Twitter para comunicar ofertas aos clientes do mundo todo (haja logística!). Mas adianta, e muito, a padaria que fica na esquina do escritório enviar um aviso de que saiu do forno aquele pão de queijo que você adora.

Estamos em uma transição de gerações que, ao mesmo tempo, obriga as empresas a manter seus canais tradicionais de comunicação com seus clientes mais velhos, mas também exige que sejam usados novos canais – eletrônicos – para o público jovem que está chegando. As empresas estão apenas começando a descobrir as infinitas possibilidades que um serviço como o Twitter pode oferecer.

Pesquisando exemplos nacionais, encontrei não uma grande empresa, mas um pequeno negócio usando esses novos canais de forma exemplar (o que foi uma ótima surpresa). É uma kebaberia na Rua Augusta, em São Paulo, a Kebab Salonu www.kebabsalonu.com.br. A empresa usa as ferramentas disponíveis na medida certa: tem um site com blog, no qual estão todas as informações úteis e também as atualizações relevantes, e um perfil no Twitter, que manda mensagens como esta, que acho genial: “Ei, com esse friozinho, que tal um cappucino salonu, com água de flor de laranjeira?”. Imagine que você é um cliente desse estabelecimento, e ele fica a poucas quadras de onde você está. A chance de que você passe lá pra tomar o tal cappucino é enorme. Assim, as ferramentas mais modernas se aproximam dos nossos desejos mais humanos, de forma a facilitar a vida e torná-la mais prazerosa.

Vinicius Lobato, diretor do Gad Brívia, empresa de comunicação digital do Grupo Gad

O meu canal preferido de empresa no Twitter é o da Camiseteria.

www.twitter.com/camiseteria
Para quem não sabe, a Camiseteria é um site de e-commerce de camisas em que as estampas são criadas pelo público e apenas produzidas pela empresa. O site não tem nada de muito inovador, mas reúne uma série de iniciativas muito bacanas e que, somadas, o tornam um negócio muito diferenciado. O resultado final é uma marca que criou uma legião de “embaixadores” e uma comunidade bastante engajada em sua propagação. São pessoas que acompanham todos os movimentos da marca. É uma marca cool.

O interessante do canal Twitter da marca é que ele reforça ações e o “jeito de ser” do negócio. Não é nada artificial ou desconectado do todo, muito pelo contrário, é mais um reforço, apenas utilizando os atributos específicos do Twitter. O canal serve para divulgar promoções, tirar dúvidas de consumidores (serviço de SAC), comunicar novos produtos, dar descontos especiais, oferecer condições diferenciadas de pagamento, entre outros. Também faz referência a outros conteúdos relacionados a valores da marca, como atitudes “cool”, design, fun, entre outros. Com isso, vai além do negócio “venda de camisetas” e reforça sua “atitude”.

Há outras empresas fazendo um uso interessante da ferramenta:

www.twitter.com/tecnisa
Inteligente na promoção de seus empreendimentos e na entrega de informações relacionadas ao tema “morar”. Sem falar que está no Twitter desde o começo de 2008, ou seja, a Tecnisa soube perceber muito bem o canal antes mesmo de virar “moda”.

www.twitter.com/novo_submarino
O canal do Submarino também é efetivo. Mostra a força de um grande varejo, mesmo que a empresa tenha sido negligente no começo, acreditando pouco na força do canal. A nova versão já está mais dinâmica.

www.twitter.com/mundowalmart
O domínio ruim não prejudica o uso do canal neste caso, apenas demonstra uma estratégia desintegrada de uma gigante como o Wal-Mart. Nada tão problemático, mas que poderia ser bem usado se pensado antecipadamente (canal integrador, com relacionamento com os demais). Quem acha o Wal-Mart no Twitter vê um bom canal, equivalente ao das grandes redes de varejo. Muita promoção. Vale o registro para mostrar que o canal não é só coisa de marca descolada ou de nanicos.

www.twitter.com/greenpeace
Muitas ONGs usam bem a ferramenta. O Greenpeace não poderia ser diferente. Ótimo uso do canal, com muitas referências para “protestos” virtuais, denúncias, informações sobre temas ecológicos, entre outros. Vale conferir, mesmo que seja em inglês.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s