Um novo jeito de morar


(Gazeta do Povo) – 05/10/08

Mania em todo o país, os condomínios residenciais que trazem
infra-estrutura completa de lazer e serviços viraram febre também em
Curitiba. Chamados de condomínios-clube, os primeiros empreendimentos
que seguem esse conceito começarão a ser entregues.

Para
relaxar, uma piscina. Para cuidar da estética, um salão de beleza. Para
as crianças, quadras esportivas. E o melhor: tudo isso sem sair de
casa. Nova febre do mercado imobiliário nacional, os chamados
condomínios-clube – prédios e condomínios horizontais que trazem
completa infra-estrutura de lazer e serviços, quase como em um clube –
invadiram também Curitiba. Por aqui, os primeiros empreendimentos que
seguem esse conceito já devem ser entregues nos próximos meses.

Um
deles é o Ville du Soleil, da Gafisa, que ficará pronto em outubro. Com
mais de 20 espaços de lazer, o empreendimento, construído no Cabral,
foi um dos pioneiros a seguir o conceito de condomínio-clube na cidade.
Tudo graças à expertise da empresa, que já havia elaborado projetos
assim em São Paulo. “Esse modelo surgiu por lá, pela necessidade de
trazer o lazer para perto dos moradores como forma de otimizar o seu
tempo e fugir da violência urbana. Em 2004, começamos a expandir esse
conceito para fora de São Paulo”, diz Antônio Ferreira, diretor de
incorporação da Gafisa.

Em Curitiba, o modelo foi muito bem recebido. Nos últimos dois anos,
diversas empresas abasteceram o mercado com uma enxurrada de
empreendimentos nessa linha. Resultado de uma procura crescente dos
consumidores. “Em vários casos os condomínios-clube vendem mais do que
os tradicionais”, diz Cristiano Viana, gerente de marketing da Rossi.
Em parceria com a Thá, a empresa lançou no ano passado o Boulevard
Rebouças, no bairro Rebouças, com ampla rede de lazer. “Em menos de 40
dias vendemos mais de 300 unidades”, conta.

Neste ano, a aposta da joint venture é em uma derivação dos
condomínios-clube, chamada de home resort. “São empreendimentos com
menos unidades que os condomínios-clube e com alguns espaços privativos
e exclusivos”, define Viana. Levando em conta esse conceito, a Thá e a
Rossi estão lançando o Graciosa Home Resort, no Cabral, que tem 112
unidades e mais de 20 espaços de lazer e serviços. Alguns deles serão
separados dos demais (privativos) e serão utilizados mediante
pré-agendamento dos moradores.

Sucesso

Os motivos que fizeram dos condomínios-clube um sucesso por aqui não
foram diferentes dos que consagraram o modelo em outras cidades. “Com o
trânsito caótico e engarrafado, as pessoas estão procurando formas de
morar próximo aos serviços que mais usa”, explica Luiz Augusto Brenner,
diretor da imobiliária Lopes. “Tudo aquilo que antes o morador
precisava se deslocar para ter acesso, ele pode ter em seu próprio
condomínio, por isso foram bem aceitos”, explica.

Entre os diversos condomínios-clube que a Lopes está comercializando
estão o New Age (que fica no Portão e está sendo construído pela
Incons), o Viver Bosque (em São José dos Pinhais, construído pela
Inpar), e o Vivare (das empresas Dória, Goldztein e Cyrela, que fica no
Bacacheri).

Além da comodidade, a economia com gastos de lazer é mais um
atrativo. “Ainda hoje muitas pessoas não têm dinheiro para pagar o
condomínio mais o título de um clube”, diz Cristiano Viana, da Rossi.
Segundo ele, com o novo modelo pode-se ter o que um clube oferece e com
preço baixo, já que as despesas para a manutenção das áreas de lazer
são rateadas pelo moradores. “Como a maioria destes empreendimentos tem
várias unidades, esse custo costuma ser pequeno.”

Segurança

Nenhum outro item, no entanto, tem um peso tão importante nas vendas
dos condomínios-clube quanto a segurança. De acordo com Mariane Capone,
diretora de marketing do Grupo LN, esse é o ponto fundamental na
decisão dos compradores. “Na maioria das famílias de hoje os pais
trabalham fora. Com os itens de lazer em casa, eles têm a tranqüilidade
de saber que seus filhos não estão na rua ou com estranhos”, diz.

Foi justamente a segurança que fez o consultor de vendas Adílson
Gomes Tavares optar por um apartamento em um condomínio desse tipo. Pai
de dois filhos adolescentes, Tavares comprou uma das unidades do
Reserva das Torres, do Grupo LN. “Meus filhos terão seus momentos de
lazer, mas sem se expor à violência que sabemos que existe nas ruas.”

A escolha foi aprovada pelos garotos, de 11 e 16 anos. “Eles ficaram
muito empolgados com a estrutura do local. O que mais gostaram foi da
piscina”, conta. Localizado no Guabirotuba, o Reserva das Torres ficará
pronto em 2009 e terá 17 itens de lazer.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s