Galpões industriais em condomínios


(Gazeta do Povo) – 18/08/09

Instalados dentro de espaços amplos, os galpões têm custo menor com segurança. Número de lançamentos deve aumentar nos próximos meses

Construídos de acordo com a demanda de empresas e preparados para recebê-las, os condomínios industriais se apresentam co­­mo tendência no mercado imo­­biliário de Curitiba. Sidney Fer­rei­­ra Ribas, conselheiro do Sin­­­di­cato da Habitação e Condo­mínios do Paraná (Secovi-PR), explica que o mercado de galpões em Curitiba mudou bastante na última década. “Hoje notamos estabilidade no mercado, não há crescimento, mas também não há desocupação”. De janeiro de 2008 a julho de 2009 a metragem alugada se manteve estabilizada, de acordo com Ribas. Ele aponta que o mercado de galpões é um dos in­­vestimentos mais procurados. “Ganha-se na locação e na valorização do imóvel. O rendimento nunca será inferior a 1% ao mês”, diz.

O Portal do Porto, localizado no Contorno Leste, em São José dos Pinhais, por exemplo, terá 100 mil metros quadrados nos quais serão construídos 30 galpões onde poderão ser instaladas unidades de produção ou depósitos para redes de distribuição, diz a arquiteta Mônica Sciarra Mandelli, que é responsável pela obra junto com a engenheira Ales­­sandra Bonacin. “Os galpões serão alugados o que viabiliza o investimento”, comenta Mônica. O aluguel custará entre R$ 12 e R$15 o metro quadrado (o preço de barracões fora de condomínio fica entre R$ 6,5 e R$ 7 o metro qua­­drado).

Outra facilidade é a possibilidade de modulação dos barracões. É possível ter espaços entre 1.800 e 10 mil metros quadrados. Haverá segurança 24 horas, estacionamento para 500 automóveis e 70 caminhões, unidade administrativa com ambulatório, restaurante, academia, vestiário, auditório, sala de treinamento, café e conveniências. O con­­domínio deve ser concluído em três anos.

Gabriel Raad, diretor da Cons­trutora Laguna, que atua na área de condomínios industriais em São Paulo e lançará empreendimentos desse tipo em Curitiba nos próximos meses, comenta que a tendência segue os mesmos motivos que levaram ao crescimento dos condomínios residenciais: custo e segurança. “O valor da segurança, por exemplo, ficará rateado en­­tre todos os condôminos e o em­­presário não precisará se preocupar com o contrato dos profissionais”, avalia.

A Construtora Laguna lançou em julho o Condomínio Logístico São Carlos, que está localizado na cidade que deu o nome ao comple­xo no estado de São Paulo. Im­­plan­­tado em um terreno com área de 120 mil metros quadrados, o complexo foi projetado sob medida para um primeiro inquilino. Neste caso, a Electrolux, que já instalou o seu centro de distribuição em uma área construída de 25 mil metros quadrados.

Localizado na Cidade Indus­trial de Curitiba e voltado para in­­vestidores, o HP Centro de Dis­­tri­­buição Logística da Jorasa In­­corporadora é composto por 26 terrenos, com área privativa de cerca de dois mil metros quadrados, para futuras edificações de barracões que poderão ser alugados pelos investidores. José Luiz Muggiatti, diretor da incorporadora, conta que cada terreno custará em torno de R$ 1 milhão. “Para construir um barracão, gasta-se cerca de R$ 1,6 milhão e o investidor poderá cobrar um aluguel mensal de R$ 25 mil”, calcula. O condomínio será entregue com refeitório, área de administração, centro de convenções e portaria 24 horas. A entrega da infraestrutura está prevista para junho de 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s