A vida no compacto


(Gazeta do Povo, Guia Casa) – 20/11/09

Soraya Yuri Sunaga, 35 anos, diretora de um colégio de uma rede particular de ensino de Curitiba

Sempre que passava em frente a construção do edifício New Concept, no Centro de Curitiba, observava as fotos do empreendimento e via que era uma proposta diferente, inovadora. Ao conhecer o projeto mais de perto, fiquei encantada e então adquiri o imóvel.

Mudei em maio de 2008 e posso dizer que comprar um loft foi uma escolha acertada para mim. A adaptação foi imediata. Embora o apartamento seja compacto, o empreendimento oferece academia, espaço gourmet, sala de jogos e home theater, além de serviços de limpeza e lavanderia quando necessário.

Meu estilo de vida, assim como da maioria dos meus vizinhos, necessita do máximo de comodidade e praticidade, além da localização no centro de Curitiba. Apesar de não usufruir tanto dos espaços oferecidos como gostaria, ainda consigo ir à piscina, promover alguns churrascos com meus amigos e ir à academia de ginástica.

Decorar uma casa grande é bem mais fácil do que um apartamento compacto, porque tudo precisa ser muito bem planejado. Não adianta pensar apenas na beleza e no design dos móveis, mas em como eles serão práticos e funcionais no dia a dia. O edifício tinha todas as opções de decoração na época da entrega dos lofts, mas optei pela assessoria de um arquiteto. Essa medida foi fundamental para a garantia de uma atmosfera sem excessos, com praticidade e leveza, do meu jeito.

Busquei um projeto de decoração com soluções que unissem elementos clássicos e modernos, necessários para o dinamismo nos dias de hoje. Também gosto muito de viajar e sempre trago peças que me agradam e que possam fazer parte da decoração. São pequenos mimos que me remetem às lembranças dos lugares que conheci. A última viagem foi aos Estados Unidos, de onde trouxe muitos utensílios para a cozinha e eletrodomésticos.

O desafio da decoração
A tentação por encher a casa de pequenos objetos dá lugar a necessidade de acomodar o maior número de móveis e equipamentos em um espaço menor. O planejamento é fundamental para aliar beleza e praticidade nos ambientes pequenos.

Deixar um apartamento compacto com o seu estilo pode ser mais complexo do que fazer o mesmo em um ambiente grande. O pouco espaço disponível para acomodar todos os itens que, teoricamente, deveriam compor a casa, a manutenção da circulação entre os cômodos e a falta de amplitude são os desafios daqueles que moram em imóveis com essas características. Esse é um público bastante variado. “São jovens e casais, que estão começando a vida; aposentados; executivos e empresários, que optam por uma segunda casa onde têm negócios; e até investidores, que colocam o imóvel para locação”, explica Nilton Neilor Anto­nietto, diretor da Thá Incor­po­radora.

Embora os moradores tenham perfis diferentes, o primeiro baque vem quando a mudança termina: onde guardar tudo que cabia na casa anterior no apartamento compacto? “Nesse momento existe um trabalho de convencimento da pessoa a se desprender de muitas coisas”, afirma a arquiteta Claudia Baggio. A tática da profissional é avaliar o que está dentro dos armários. “Se está lá e sem utilização por mais de seis meses, não é tão importante. Pode passar para frente”, brinca.

Planejamento
Se desfazer de objetos supérfluos é só o primeiro passo. Em seguida, o morador deve analisar como usará o imóvel e pensar em como acomodar o máximo de coisas sem perder a funcionalidade do apartamento. Se a intenção é manter o ambiente mais íntimo, o foco é no conforto do dormitório. Mas se a idéia for receber alguns amigos, mesmo que em pequenos grupos, as necessidades mudam. “As pessoas querem ter espaço para guardar seus objetos, mas quem faz questão de receber os amigos precisa de ao menos uma minicozinha, onde possam preparar algumas refeições”, comenta Claudia.

Na hora de adquirir os móveis é preciso estar atento ao espaço disponível. “Desde o começo é bom trabalhar com um projeto que indique o tamanho do que caberá no apartamento. Não adianta comprar uma cama king size se ela não vai entrar”, pondera a decoradora Eliane Caldeira.

Uma dica é ter uma planta baixa do imóvel para ter a noção exata da distribuição do imóvel e a busca por menos produtos com mais qualidade. “Em vez de ter vários móveis que ocupam muito espaço, é melhor optar por um que seja confortável e com tamanho adequado”, frisa.

Uma tendência na construção civil, os lofts são apontados como uma solução para os apartamentos compactos. “Considero bem interessante trocar um quarto e uma sala por um ambiente só”, afirma o arquiteto Marcelo Vacção. A unificação dá mais amplitude ao apartamento. Para os que fazem questão de manter as paredes, as portas de correr proporcionam mais conforto e facilidade, além de ocuparem menos espaço.

Ajuda
Muitas lojas oferecem orientações gratuitas e têm profissionais capacitados no atendimento aos clientes. “Para não gastar muito, a pessoa pode ver algumas possibilidades e escolher os produtos que agradam”, diz Eliane. Mas para quem não sente segurança em decorar o espaço por conta própria, o auxílio de um profissional de arquitetura ou design é essencial.

O profissional procura soluções para adequar as necessidades do morador ao apartamento, indica fornecedores, mostra as novidades do mercado, dá dicas de efeitos visuais e ainda oferece mais de um orçamento. O custo do trabalho final é variável. “Quem deve estar atento aos gastos é o cliente”, afirma Claudia.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s