Norma de Desempenho será revisada


(PINIweb) – 08/11/10

Fábio Villas Boas, diretor técnico da Tecnisa, assumirá a coordenação do grupo responsável pela revisão da NBR 15.575. Prazo de exigibilidade da norma muda para março de 2012

A Norma de Desempenho ABNT NBR 15575:2008, Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos, teve sua exigibilidade adiada para março de 2012. A prorrogação do prazo para exigibilidade das seis partes da norma estava em consulta pública no site da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e teve sua votação encerrada no dia 27 de outubro.

Em reunião realizada na última sexta-feira (5) na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a ABNT divulgou os números da votação: das 4.998 pessoas votantes, aproximadamente 93% optaram pela aprovação, sem restrições, das emendas que prorrogavam o prazo. Segundo a ABNT, quase 17 mil pessoas visitaram os projetos de emenda, maior número de visitas em toda a história de consultas nacionais feitas pela associação.

Agora, em um prazo de nove meses a partir do dia 11 de novembro, a norma passará por um processo de revisão. A coordenação do grupo ficará sob responsabilidade do diretor técnico da Tecnisa, Fábio Villas Boas, indicado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) para o cargo. O superintendente do Comitê Brasileiro da Construção Civil (CB-02), Carlos Borges, optou por não continuar na coordenação da revisão do projeto.

O primeiro passo para a nova fase será a formação dos grupos de trabalho temático que deverão analisar os itens previstos para ajustes, como vida útil, desempenho acústico, desempenho térmico, funcionalidade e acessibilidade dos imóveis, prescrição de móveis e equipamentos padrão por ambiente, além de segurança para sistemas de pisos internos. Villas Boas solicitou o material que foi utilizado para a formulação da norma e de outras revisões pelas quais a NBR 15575:2008 passou. Villas Boas ressaltou que “existe um interesse enorme do setor para que a norma entre em vigor o mais rápido possível, sem que o caráter inicial da norma seja mudado”.

Segundo o coordenador do grupo de revisão da norma, os principais problemas presentes na NBR 15575 são os parâmetros acústicos exigidos, que estão muito acima do que o mercado oferece atualmente. De acordo com o engenheiro, ou as empresas terão de criar novos produtos ou o grupo de estudo, se julgar adequado, poderá diminuir os parâmetros exigidos.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s