Novo estádio do Barcelona usa conceitos de teatro


(Massa Cinzenta) – 12/05/16

Projeto de escritório japonês faz do torcedor o protagonista da arquitetura; obra começa em 2017 e não vai impedir que time atue no Camp Nou

Desenho mostra como ficará novo estádio Barcelona, em 2021

Desenho mostra como ficará novo estádio Barcelona, em 2021

Cinco dos mais conceituados escritórios de arquitetura do mundo concorreram com projetos para o novo estádio do Barcelona, que hoje é mais que um clube (transformou-se em uma grife mundial). Venceu a proposta o escritório japonês Nikken Sekkei, em parceria com o catalão Joan Pascual i Ramon Ausió Arquitectes. O que prevaleceu foi o conceito teatral que se pretende imprimir à obra.

Em vez de arquibancadas, o “Nou Camp Nou” terá balcões e grandes espaços de circulação no entorno dos anéis. Uma das exigências do Barcelona, quando instalou o processo para selecionar o escritório que projetaria o novo estádio, era que a arquitetura não se sobrepusesse ao torcedor do clube catalão. “Queremos que os sócios sejam os protagonistas da fachada e participem do espaço livre a todo momento”, definiram os dirigentes.

Ao eleger o projeto da parceria Nikken Sekkei e Joan Pascual i Ramon Ausió Arquitectes, a comissão julgadora destacou que “trata-se de uma solução única, transformando em um teatro a tão característica visão da arquibancada e dos assentos do estádio”. O júri que elegeu o projeto foi composto por cinco membros do clube, três membros do Collegi d’Arquitectes de Catalunya e um membro da prefeitura de Barcelona.

Na decisão, eles se referiram ao novo estádio que será construído como “aberto, elegante, sereno, atemporal, mediterrâneo e democrático”. A escolha aconteceu dia 8 de março de 2016. Além do Nikken Sekkei e Joan Pascual i Ramon Ausió Arquitectes, também participaram os escritórios AECOM + B720 Arquitectes, Arup Sport + Taller D’arquitectura Ricardo Bofill, Big y Idom + BAAS Arquitectes, Gensler Sport + OAB, HKS-COX + Batlle i Roig Arquitectes, AFL + Mateo Arquitectura e Populous + Mias Arquitectes + RCR Arquitectes. As parcerias envolveram sempre empresas internacionais de arquitetura em parceria com escritórios catalães.

A Nikken Sekkei atua há mais de 100 anos como empresa de arquitetura e de engenharia. Construir estádios é uma de suas especialidades. São dela os projetos do Saitama Super Arena, Niigata Big Swan e o Tokyo Dome – todos no Japão. Fundada em 1900, a carteira do escritório contabiliza mais de 20 mil projetos em 40 países. A Nikken Sekkei também abrange empreendimentos urbanos, arranha-céus e parques industriais em países como China, Coreia do Sul, Vietnã e Emirados Árabes Unidos. “É uma grande honra ganhar esta oportunidade de participar na concepção de um novo estádio, com base no legado do estádio existente. Nosso objetivo é sempre criar espaços públicos significativos”, disse Tadao Kamei, CEO do Nikken Sekkei.

As obras do novo estádio do Barcelona começam daqui a um ano, em maio de 2017. A previsão é de que elas sejam concluídas em 2021. O clube não precisará atuar em outro campo enquanto a execução estiver em andamento. A capacidade do “Nou Camp Nou” irá dos atuais 99.354 lugares para 105 mil. O custo do empreendimento está estimado em 600 milhões de euros (aproximadamente R$ 2,4 bilhões).

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s