Conheça o Palácio Jaburu, residência oficial de Michel Temer


(Gazeta do Povo – Haus) – 13/05/16

Presidente interino continuará ocupando a residência oficial da Vice-Presidência. O projeto de Oscar Niemeyer segue as linhas modernistas

Vista aérea do Palácio Jaburu: cercado de verde a obra de Oscar Niemeyer tem todas as características do modernismo brasileiro e é a residência oficial do presidente interino Michel Temer. Foto: Ichiro Guerra / Divulgação

Vista aérea do Palácio Jaburu: cercado de verde a obra de Oscar Niemeyer tem todas as características do modernismo brasileiro e é a residência oficial do presidente interino Michel Temer. Foto: Ichiro Guerra / Divulgação

Desde que assumiu a vice-presidência no primeiro mandato de Dilma Rousseff em 2011, o agora presidente interino Michel Temer vive no Palácio Jaburu. Ele permanecerá no local mesmo com o afastamento de Dilma, já que ela continuará morando no Palácio da Alvorada.

Em memorial descritivo, Oscar Niemeyer, autor do projeto, explica que decidiu misturar características das antigas casas de fazenda com a moderna técnica de concreto armado. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

Em memorial descritivo, Oscar Niemeyer, autor do projeto, explica que decidiu misturar características das antigas casas de fazenda com a moderna técnica de concreto armado. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

A obra faz parte do grande projeto de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa para Brasília, foi concluída em 1973, mas passou a ser ocupada somente em 1977 por Adalberto Pereira dos Santos, Vice-Presidente de Ernesto Geisel.

Fachada do Palácio Jaburu. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

Fachada do Palácio Jaburu. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

Ao lado da lagoa que lhe deu o nome e às margens do Lago Paranoá, o Palácio segue as linhas modernistas que consagraram o arquiteto. O requinte do espaço é perceptível no mobiliário, obras de arte e detalhes decorativos.

A principal característica do Jaburu e o que o diferencia do Alvorada é o fato de ser uma construção essencialmente residencial. São mais de 4 mil metros quadrados, com privilégio para as varandas e jardins com vista para a lagoa.

Detalhe do hall do Palácio Jaburu. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

Detalhe do hall do Palácio Jaburu. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

As linhas retas da fachada e os grandes pilares marcam o projeto. No hall há um quadro de Rubem Valentim, uma mesa de madeira tradicional brasileira datada do século 19 e cadeiras de jacarandá do século 18.

Sala de espera do Palácio Jaburu. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Sala de espera do Palácio Jaburu. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Sala de estar do Palácio Jaburu. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Sala de estar do Palácio Jaburu. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Na sala de espera destaca-se a poltrona Marquesa, de Oscar Niemeyer. Um grande painel de vidro transparente de Marianne Peretti divide dois ambientes – sala de estar e sala de espera. Detalhe para a mesa de centro com desenho do arquiteto alemão Mies van der Rohe.

Sala de almoço do Palacio Jaburu. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Sala de almoço do Palacio Jaburu. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Parede com obra de Athos Bulcão. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Parede com obra de Athos Bulcão. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Na sala de almoço mais peças de design, como as cadeiras Tião, de Sergio Rodrigues e a imponente obra de arte em mármore de Athos Bulcão.

Em destaque, a escultura em bronze, Leda e o Cisne, de Alfredo Ceschiatti e, ao fundo, painel de Athos Bulcão. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

Em destaque, a escultura em bronze, Leda e o Cisne, de Alfredo Ceschiatti e, ao fundo, painel de Athos Bulcão. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação

O artista foi responsável ainda pelo piso paginado em mármore preto e branco onde fica exposta a escultura “Leda e o Cisne”, de Alfredo Ceschiatti.

Área externa do Palácio Jaburu com vista para a lagoa de mesmo nome. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Área externa do Palácio Jaburu com vista para a lagoa de mesmo nome. Foto: Anderson Riedel / Divulgação.

Merece destaque ainda o jardim projetado por Roberto Burle Marx, assim como outras obras de paisagismo da capital federal. A vegetação é mista, com plantas nativas do cerrado brasileiro e outras trazidas de outras regiões.

Obra em ferro forjado nos jardins do Palácio do Jaburu. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação.

Obra em ferro forjado nos jardins do Palácio do Jaburu. Foto: Aluízio de Assis / Divulgação.

Palmeiras, ipês e outras árvores servem de abrigo para as inúmeras espécies de pássaros, com destaque para as emas, características do cerrado, que vivem ali.

Visitas
O Palácio do Jaburu é aberto à visitação todas as quartas-feiras das 15 às 17 horas. A visita é conjugada, iniciando pelo Palácio da Alvorada, com duração de uma hora. Mais informações com a Coordenação Geral de Relações Públicas no telefone (61) 3411-2336.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s