Claude Parent: uma homenagem ao pioneiro da arquitetura oblíqua


Adamy Empreendimentos

Claude Parent, o pai da “arquitetura oblíqua” – em que o objeto arquitetônico não se torna visivelmente estável: elementos como piso, as paredes e o teto formam um conjunto estimulante e inclinado, refletindo uma sensação de instabilidade

Diante de tantos assuntos que poderíamos escrever relacionados à arquitetura, pausamos para dedicar um texto ao arquiteto recém falecido, Claude Parent. Figura importante nas décadas de 50 e 60, Claude, imaginativo, polêmico e desconhecido por muitos, foi pioneiro da “arquitetura oblíqua”, influenciando grandes nomes da arquitetura atual como Jean Nouvel, Frank Gehry, Renzo Piano, grupo SANAA, entre outros.

E MAIS: Studio Arthur Casas: Dubai terá grande moldura na paisagem

Nascido em 1923, Parent atendeu a École des Beaux Arts de Toulouse em Paris para estudar arquitetura logo após a guerra. Ainda na Belas Artes, como muito de seus colegas…

Ver o post original 323 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s