Reco Aster e Vinci entram no aumento de capital da Rossi


(Valor Econômico) – 11/12/12
11 December 2012

A Reco Aster Private passou a deter participação de 5,93% no capital da Rossi Residencial, segundo foi divulgado, ontem, pela incorporadora, enquanto a Vinci Partners ficou com parcela de 4% a 5%, conforme o Valor apurou. Nos dois casos, as operações ocorreram por meio da operação de aumento de capital da Rossi de até R$ 600 milhões.

Desde outubro, já se esperava que um investidor estrangeiro e um local fossem participar do aumento de capital da Rossi. Comentava-se, no mercado, que o estrangeiro seria o Government of Singapore Investment Corporation (GIC).

Ontem, após a Rossi divulgar que a Reco passou a ter participação de 5,93% na companhia, pela aquisição de 25,294 milhões de ações ordinárias, no processo de aumento de capital, o comentário, no mercado, foi que esse investidor é ligado ao GIC. A Rossi informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não comentaria o assunto.

Nos termos do acordo de investimento assinado entre a Reco, a Rossi e os controladores da companhia, a Reco obrigou-se a subscrever até 50 milhões de ações ordinárias, o que representaria 11,72 % do capital total. A Reco assinará um acordo de acionistas com os controladores da Rossi, sem causar mudança de controle na companhia.

No dia 22 de outubro quando a Rossi informou as novas condições de sua capitalização, divulgou que os acordos entre as partes estavam sujeitos à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Na ocasião, Rossi contou que a necessidade de submeter a operação ao Cade resultava de a nova legislação estabelecer que a aquisição de 5% do capital de uma sociedade por investidor que já tenha participação de 20% no capital de outra empresa do setor precisava de aprovação prévia do órgão regulador.

Com isso, surgiu a dúvida de que um investidor já presente, de forma relevante, em outra empresa do setor imobiliário, estaria interessado em participar da Rossi pelo aumento de capital. A Vinci terá fatia de pouco menos de 5% na incorporadora. Procurada pelo Valor, a Vinci não comentou o assunto.

Na PDG Realty, também do setor de incorporação, a Vinci controla 10,9%. Essa participação se dá por meio da sua área de private equity e não de fundos de ações, como ocorreu na operação de aumento de capital da Rossi, segundo fonte.

A Rossi informou também que os acionistas controladores alienaram direitos de subscrição de 54.231.697 ações, dos quais 25,294 milhões ficaram com a Reco e os 28,937 milhões restantes, cerca de 6,78% do capital, transferidos a outros investidores financeiros. Os controladores reiteraram o compromisso de participar do aumento de capital com investimento de até R$ 200 milhões.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s